O que buscamos na pessoa amada? | SarandiPR.com

publicidade - anuncie neste espaço

O que buscamos na pessoa amada?

Carlos Rafael

O que buscamos na pessoa amada? A busca incessante da felicidade, prazer e momentos únicos, na maioria das vezes, são colocadas em mãos de outra pessoa.

Seja qual for a situação, existem interferências da sociedade que impõem regras dizendo a todo momento o que é necessário para ser feliz. A sociedade influencia em partes os sentimentos das pessoas.

Como exemplo: é necessário estar enamorado para ser feliz, deixando angustiadas pessoas que por algum motivo se encontram sozinhas.

Não é legal colocar a culpa somente na sociedade, porque todos nós somos a sociedade. Hipocrisia achar que a sociedade é algo que se encontra a quilômetros de distância, mas aceitamos porque são regras coercivas que estão arraigadas, e seguimos elas mesmo inconscientemente.

Busca-se na pessoa amada, se tratando de sentimento de alegria, felicidade esperança etc, o que tem faltado em si próprio, como se fosse uma espécie realmente de complemento. Todos já ouviram a frase ‘os opostos se atraem e não se distraem’.

Nesses dois polos distintos entre duas pessoas, causam curiosidades, é inerente do ser humano ser curioso, aberto a novos conhecimentos. Imaginem a monotonia causada por duas personalidades semelhantes.

Inconsciente, busca-se incessantemente o prazer de estar sempre aprendendo com a pessoa amada. Não é de grande valia colocar a felicidade exclusivamente nas mãos da pessoa amada chegando ao ponto de uma dependência emocional.

Mas, o aprendizado extraído é valido para o crescimento de ambos e funciona como “combustível” para a relação. Dentro deste contexto, haverá opiniões adversas. Porém, tratando-as com respeito não será motivos de desavenças mas nascera cada dia mais o conhecimento e admiração pela troca de experiências que também é chamado de amor.

Estes aspectos são exclusivos e essenciais necessitando de doses diárias e causará também efeitos colaterais. Porque, afinal de contas, estamos vivos, e a busca da perfeição é apenas ilusão passageira.

Carlos Rafael, é psicólogo e apaixonado pela vida. Atualmente, divide atividades entre a psicologia e a educação.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos! Curta as redes sociais do SarandiPR.com.

Assine ao newsletter do SarandiPR.com e receba notícias, ofertas e novidades em primeira mão. É grátis.

Os comentários não representam a opinião do SarandiPR.com, mas, sim, de seus autores. Os comentários serão moderados para que, assim, nenhum conteúdo de cunho ofensivo, racista ou preconceituoso seja publicado nesta plataforma. No mais, toda opinião é sempre bem vinda.

Comentários

Cite o SarandiPR.com ao reproduzir conteúdos do site.

WordPress / CC 4.0 - Faça uma doação.