Manchete Notícias Sarandi

Com indicativo de interdição, prazo para melhorias na UPA é de 90 dias

O CRM-PR (Conselho Regional de Medicina do Paraná) deu 90 dias para a Prefeitura de Sarandi corrigir “irregularidades” na UPA Gustavo Farias. A partir desta sexta-feira (7), a unidade passou a funcionar sob indicativo de interdição ética.

Desde o ano passado, a UPA Sarandi enfrenta problemas de falta de materiais básicos, medicamentos e profissionais. O MP (Ministério Público) entrou no caso. Servidores deram um abraço simbolizando luto pela unidade (leia mais).

A interdição ética não fecha a UPA, mas impede o médico de trabalhar no local. A unidade continuará atendendo normalmente, mas a Prefeitura terá um prazo de 90 dias para corrigir as irregularidades, que pode ser estendido caso haja necessidade.

“Apesar do prazo de três meses, caso o serviço não demonstre possibilidade funcional ou ética e imponha risco à saúde dos usuários, poderá ser decretada a sua efetiva interdição a qualquer tempo”, ressaltou o CRM-PR, nesta quinta-feira (6), por nota.

Indicativo

Cópias do documento informando sobre o indicativo de interdição foram fixadas nas dependências da UPA, e não podem ser removidas até a próxima visita. Segundo a assessoria do Conselho, a secretária de Saúde de Sarandi, Sandra Jacavós, adiantou que três médicos já foram chamados.

Nós estamos confiantes que daqui três meses, vamos reverter essa situação e garantir um atendimento eficiente para a população de Sarandi – garantiu Sandra, segundo nota da Prefeitura de Sarandi.