Manchete Notícias Policial Sarandi

Espancamento de suspeito é investigado por lesão corporal seguida de morte

A Polícia Civil considerou lesão corporal seguida de morte o caso de Edson Guilherme Maurício Miranda, 40 anos. Ele morreu dois dias após ser espancado por testemunhas que o flagraram furtando casas no Jardim Monte Rey, numa sexta-feira, dia 9 de março.

De acordo com informações da Guarda Municipal, Miranda foi detido por volta das 14 horas. Ele tentou furtar casas da Rua Luiz Buzzo, mas foi detido por populares e acabou agredido. Miranda teve fraturas na cabeça, e foi socorrido ao Hospital Metropolitano, onde morreu, no sábado (11).

Apesar de ter havido o espancamento, a morte de Miranda não entrará para as estatísticas de homicídios. Isso porque, segundo a Polícia Civil, durante a fuga, ele caiu de um muro, e a queda pode ter ocasionado o óbito.

Ainda de acordo com informações da Guarda, Miranda tinha mandado de prisão ema aberto por furto qualificado. Ele estava procurado desde fevereiro de 2016. O caso segue sob investigação com a Polícia Civil de Sarandi.

Suspeito caiu de muro ao fugir; queda por ter ocasionado óbito. Foto: grupo Guarda Municipal/WhatsApp.

Homicídios

A morte de Alziro João Cordeiro, 53 anos, também ficará fora da estatística de homicídios para Sarandi, segundo a Polícia Civil. Ele foi morto por um policial militar de folga após ameaçar pessoas na Rua Vale Azul, no Distrito Vale Azul. O caso aconteceu na noite do dia 10 de março (leia mais).

Neste caso, desde o início do ano, Sarandi registrou nove homicídios. Em todo o ano passado, foram 24 ocorrências.