9ª SDP gastou R$ 208 mil de forma irrregular em consertos de viaturas – SarandiPR.com

publicidade - anuncie neste espaço

9ª SDP gastou R$ 208 mil de forma irrregular em consertos de viaturas

A 9ª SDP (Subdivisão Policial) de Maringá gastou R$ 208 mil de forma irregular em consertos de viaturas entre 2015 e 2016. O recurso é do Fundo Rotativo e foi usado sem licitação.

Em todo o estado do Paraná, o governo Beto Richa (PSDB) gastou R$ 3,3 milhões em despesas de manutenção de frota irregularmente nos dois anos. Gestores responsáveis serão multados (leia abaixo).

O Fundo Rotativo é um caixa para ser usado em despesas de rotina. No entanto, o DPC (Departamento de Polícia Civil) do Paraná, ligado à Sesp (Secretaria de Estado do Segurança Pública e Administração Penitenciária), empregou os valores na manutenção dos veículos.

De acordo com o TCE-PR (Tribunal de Contas do Estado do Paraná), o uso é irregular, pois, o Governo do Estado do Paraná já mantém convênio com empresa responsável por dar manutenção nos veículos públicos. A licitação prevê reparos em 15.500 veículos, inclusive os da Sesp.

Entretanto, durante o ano passado e parte deste ano, o Departamento de Policia Civil (DPC), que compõe a estrutura da Secretaria, utilizou para manutenção da frota recursos do Fundo Rotativo, por meio das delegacias de polícia”, diz nota do TCE-PR.

Maringá

Em Maringá, os gastos foram autorizados pela 9ª SDP. “A Subdivisão Policial de Maringá gastou com essas despesas de manutenção R$ 160.950,54 em 2015 e R$ 47.784,85 em 2016”, informou o TCE-PR ao SarandiPR.com. Nos dois anos, os gastos somaram R$ 208,6 mil.

A 9ª SDP fica em Maringá e é sede da 17ª AISP (Área Integrada de Segurança Pública), que comporta 25 municípios da região Noroeste.

Em todo o estado, os valores utilizados irregularmente na aquisição de peças e prestação de serviços de mão de obra, segundo a 3ª ICE, foram de R$ 2,8 milhões em 2015 e R$ 525 mil neste ano. Nesses dois anos, o gasto irregular somado é de R$ 3,325 milhões.

Multa

A 3ª ICE propôs aplicação de multas ao secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita de Oliveira, ao secretário anterior e hoje deputado federal Fernando Francischini, e ao delegado-geral do Departamento de Policia Civil, Julio Cézar dos Reis.

A proposta de comunicação de irregularidade, aceita pelo conselheiro Fernando Guimarães, estabelece ainda a realização de um processo de tomada de contas na Sesp. A partir de agora, o processo tramitará no TCE-PR e será julgado pelo órgão colegiado. O caso também deve ser enviado ao MP (Ministério Público).

Sesp

A assessoria de imprensa da Sesp informou que a pasta não foi notificada sobre a comunicação de irregularidades do TCE-PR. A pasta adiantou que tomará as “medidas cabíveis” quando a notificação ocorrer.

*Com informações do TCE-PR. No destaque, foto de Osvaldo Ribeiro / Sesp-PR.

Gostou deste artigo? Considere compartilhá-lo com seus amigos e curtir as redes sociais do SarandiPR.com.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos! Curta as redes sociais do SarandiPR.com.

Assine ao newsletter do SarandiPR.com e receba notícias, ofertas e novidades em primeira mão. É grátis.

Os comentários não representam a opinião do SarandiPR.com, mas, sim, de seus autores. Os comentários serão moderados para que, assim, nenhum conteúdo de cunho ofensivo, racista ou preconceituoso seja publicado nesta plataforma. No mais, toda opinião é sempre bem vinda.

Comentários

Cite o SarandiPR.com ao reproduzir conteúdos do site.

WordPress / CC 4.0 - Faça uma doação.