Com “disque-cocaína”, quadrilha de “Escobar” é presa, em Curitiba | SarandiPR.com

publicidade - anuncie neste espaço

Com “disque-cocaína”, quadrilha de “Escobar” é presa, em Curitiba

Dez pessoas foram presas pela Polícia Civil do Paraná, nesta quarta-feira (24), investigadas por vender drogas a caminhoneiros. As prisões preventivas ocorreram em Curitiba e Região Metropolitana durante a operação Têmis.

No total, policiais da Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos) cumpriram 11 mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. Um dos investigados está foragido. A investigação durou cinco meses. Cerca de 50 policiais participaram da ação.

Ao quebrar a quadrilha, a polícia apreendeu sete armas, cerca de dois quilos de cocaína, 100 munições e cinco balanças de precisão, além de R$ 100 mil. Foram apreendidos ainda oito veículos utilizados pelos criminosos para distribuição de droga.

Segundo a Polícia, a quadrilha agia em postos de gasolina e na beira das estradas que cortam o País, e montaram um “disque-cocaína”. Os criminosos tinham linhas telefônicas exclusivas para atender os caminhoneiros.

A Denarc investigou que a quadrilha vendia até 100 buchas de cocaína, chegando a arrecadar cerca de R$ 10 mil por dia.

Disque-cocaína

Por meio do “disque-cocaína”, os caminhoneiros ligavam para os traficantes, pediam a cocaína e informavam onde estavam parados – em postos ou beira de estrada. Os criminosos iam ao local e rapidamente faziam a transação.

operação-têmis-polícia-civil-paraná-2

Quadrilha tinha linha exclusiva para caminhoneiros. Foto: Carlos Soares/PC.

Escobar”

Ainda segundo a Polícia Civil, a quadrilha era chefiada por O.K., 30 anos, conhecido por “Escobar” ou “Neínha”. Ele é acusado de comandar o grupo de dentro da PCE (Penitenciária Central do Estado), onde cumpre pena por homicídio e tráfico de drogas.

A namorada de Escobar, a universitária M.D.F.D., 20 anos, que está grávida, era quem colhia as ordens no presídio e repassava ao bando. Outro braço direito do traficante é S.A., 29 anos, o “Sidão”. Ele chegou a montar um casa de prostituição em São José dos Pinhais para expandir a venda de drogas.

Além da universitária M. e de Sidão, foram presos: M.W.G., 25 anos, E.V., 32, conhecido por “Presunto”, G.D.R., 30 anos, J.G., 28, J.R.V., 29 anos, F.F.B., 28 anos, A.L.C., 50 anos, e D.R.B., 32 anos.

As pessoas presas durante a operação Têmis responderão pelos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa, lavagem de dinheiro e associação para o tráfico, além de outros crimes.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos! Curta as redes sociais do SarandiPR.com.

Assine ao newsletter do SarandiPR.com e receba notícias, ofertas e novidades em primeira mão. É grátis.

Os comentários não representam a opinião do SarandiPR.com, mas, sim, de seus autores. Os comentários serão moderados para que, assim, nenhum conteúdo de cunho ofensivo, racista ou preconceituoso seja publicado nesta plataforma. No mais, toda opinião é sempre bem vinda.

Comentários

Cite o SarandiPR.com ao reproduzir conteúdos do site.

WordPress / CC 4.0 - Faça uma doação.