Notícias Sarandi

Casos de dengue aumentam mais de 1.000% em Sarandi

Os casos confirmados de dengue aumentaram 1.1190% em Sarandi nos quatro primeiros meses de 2016 em relação a 2015. Os 80 casos positivos registrados entre janeiro e abril do ano passado subiram para 1.032 este ano.

O aumento no número de notificações também teve alta que beirou 1.000%. Das 304 suspeitas registradas em 2015, este ano, o município atingiu 3.199, aumento de 952%. Os números foram obtidos com exclusividade pelo SarandiPR.com.

O município entrou em epidemia dia 8 de março, quando foi publicado o boletim nº14 da Secretaria da Saúde do Estado do Paraná. Na data, o município somava 387,27 incidências – o município entra em epidemia quando atinge 300 incidências por 100 mil habitantes.

Sarandi seguiu o aumento de casos de dengue registrado no Paraná. A comparação feita entre 1 de janeiro e 30 de abril deste ano e do ano passado mostra alta de 189,4%. Foram 35.274 casos confirmados em 2016 ante os 12.187 de 2015.

Conscientização

Para a enfermeira Ayla Veiga, do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Município, o aumento é reflexo da falta de consciência dos moradores:

Eles continuam com a questão cultural de que o governo tem que arcar com o combate, de que o vizinho tem de se conscientizar, mas eles não – criticou Ayla, em entrevista ao SarandiPR.com.

De acordo com a enfermeira, o município tem combatido a epidemia de duas formas: o fumacê e destruição de focos em áreas com altos índices de infestação:

A caminhonete do fumacê visita o bairro infestado e região ao redor dele. Em seguida, os agentes visitam as casas combatendo os focos. Cabe lembrar que a questão da dengue não é falta de informação, mas de conscientização.

Secretaria de Saúde do Município de Sarandi-PR. Créditos: SarandiPR.com
Secretaria de Saúde do Município de Sarandi-PR. Créditos: SarandiPR.com

Exames

Os moradores que tiveram suspeita de dengue e fizeram exame devem retirar o resultado na UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima do local onde reside. Caso não tenha retorno, outra possibilidade é procurar a Secretaria de Educação.

*Leia, nesta segunda-feira (9), o editorial do SarandiPR.com sobre esta reportagem.